segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Férias VI - Hamlet


(Hamlet in Obras Dramáticas de William Shakespeare, BBCDN 2233)

Se outros argumentos faltassem em favor desta interpretação de Hamlet, a prestação de Derek Jacobi, por si só, seria um irresistível íman!

Jacobi, nado e criado no seio da nata shakespeareana, propõe-nos uma leitura a todos os títulos exemplar da personagem homónima da peça: verdadeiro epicentro da trama, mesmo quando ausente de cena, a figura de Hamlet encontra-se omnipresente.

«Jacobi's Prince of Denmark is a complex and embittered intellectual, whose occasional bursts of love, faith and even fury are transformed within an instant into weary skepticism. His first resort in any dilemma is to let fire with irony on his nearest and dearest. In a way, though hardly "innovative"--too many actors seem desperated to find (or invent) something wholly new in this too-famous character-- Jacobi is giving us a very postmodern, almost "deconstructed" Hamlet--attractive, sensitive, even high-minded on the surface, but underneath a man whose sanity and even noble intentions are ultimately untrustworthy. »


(Derek Jacobi ossia Hamlet)

A complexidade terrífica do protagonista – sequioso de vingança, deprimido porque enlutado, ora dominada pelo histrionismo, ora escravo da dissociação psicótica -, a sua majestosa progressão dramática e respectiva vitalidade constituem a espinha dorsal da revitalização de Jacobi.

Um incontornável Hamlet!

3 comentários:

Anónimo disse...

Estou desolada,

acabo de perder um extenso comentário sobre este Hamlet e os dois filmes que penso rever:

"Il Gattopardo" de Visconti(filme que preciso revisitar anualmente e "Casanova" de Fellini(este só o vi no cinema,ainda garota) e pelo que senti na altura é enorme a expectativa de o rever. e serve como comemoração do meu Natal de 2006 passado na sereníssima...Veneza...
sem comentários...

Esperando que os "Poderes" deste mundo desconheçam a tão célebre frase do Príncipe de Salinas:

"Se vogliami che tutto rimanga com'é, bisogna che tutto cambi"

pois seria desvirtuar o contexto de tão citada frase, dado que o Príncipe era um homem de valores.

Por isso façam-me todos o favor de fazer o possível e o impossível para serem felizes em 2009!!!

Glória

PS para si Raul, um grande abraço e que os próximos 365 dias, não esquecendo o acréscimo de um segundo, sejam maravilhosos!

Raul disse...

Glória,
Eu não podia começar da melhor maneira o meu ano cibernético. Também lhe desejo que os 365x24x60x60+1 segundos de 2009 sejam também maravilhosos. Também acrescento que sou um incondicional do Il Gattopardo e de muito cinema italiano anterior e posterior a esta obra-prima.

mr. LG disse...

nunca vi este HAMLET com o superlativo DEREK JACOBI. Uma lacuna a colmatar, depois de ter já visto, há muitos anos, o soberbo KING LEAR com o não menos soberbo SIR LAWRENCE OLIVIER!
Espaço na minha estante?... Tempo para o ver como deve de ser?... Achá-lo nos escaparates?... e, acima de tudo, Money??...
Nicles,Bitaites... ;-) :-D