sábado, 6 de dezembro de 2008

A Escolha de Birgit


(Nilsson como protagonista de Turandot, de Puccini)

Por falar em Birgit Nilsson, a sua fundação anunciou a atribuição de um prémio a um artista lírico destacado. O dito prémio será atribuído de três em três anos, sendo que a escolha do primeiro galardoado esteve a cargo da soprano sueca. Obviamente, a identidade do felizardo encontra-se no segredo dos deuses...

"The Birgit Nilsson Foundation said it would begin awarding a $1 million prize, which it is calling the largest such prize in classical music. The foundation, established by Ms. Nilsson, the Swedish soprano who died in 2005, will award the prize every two to three years to reward the outstanding achievement of a concert or opera singer, a classical or opera conductor, or a specific production by an opera company. In a statement, the foundation said that the name of the first winner had been chosen by Ms. Nilsson herself and would be announced early next year. For future prizes, the foundation plans to appoint a jury for a three-year term, which will make recommendations to the board."

Questiono-me sobre a escolha da Senhora, incessantement...

4 comentários:

Raul disse...

Eu, se "possuísse" o espírito da grande Birgit, segredava-lhe ao ouvido as seguintes sugestões para que escolhesse uma:
Christian Thielmann
Daniel Baremboim
Renee Fleming
Nina Stemme
Rolando Villazon
ou o veterano Martti Salminem pelo seu contributo wagneriano

Il Dissoluto Punito disse...

Raul,

E o Terfel? E a Bartoli?

Raul disse...

O Terfel pode ser, mas a Bartoli não, embora cantasse melhor no tempo em que a Nilsson era viva e já não cantava.Mas o mais importante é que não se atribui tal distinção a um Mezzo e com o reportório da Bartoli. Cantar Haendel, Salieri, Gluck, Vivaldi e Rossini não é o mesmo que cantar Wagner e Verdi ou interpretar Beethoven, Wagner ou Brahms ou Mahler.

portasabertascadeirasaosoco disse...

enganou todos :))