quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Belcanto VS Verismo

Na histórica da lírica do pós-guerra, uma das mais incandescentes (e infrutíferas) polémicas radica na oposição Callas VS Tebaldi.

Em meu entender, comparar ambas as intérpretes é tão absurdo como opor, por exemplo, a Renascença ao Classicismo! Como estabelecer analogias entre um soprano dramatico di agilita e um soprano (puramente) lírico?

Em boa verdade, as ditas senhoras apenas partilhavam o carisma e o talento.

Bem vistas as coisas, a Callas está para o Belcanto como a Tebaldi para o Versimo. A primeira revolucionou o Belcanto, introduzindo uma intensidade dramática colossal nas longas frases ricamente ornamentadas. Já a segunda assumiu naturalmente o estatuto de protagonista feminina – mor do realismo lírico que, como é sabido, se designa por Verismo.

Renata Tebaldi é, sem sombra de duvida, a mais proeminente intérprete do mais destacado e ilustre compositor verista, Giacomo Puccini.

Ora, assumidamente, nunca fui grande apreciador de Puccini, muito menos de uma das suas maiores intérpretes, La Tebaldi.


(DECCA 475 9385)

Mas, caro leitor, há limites para t
udo: um (quase) integral da lírica pucciniana, com a nata dos intérpretes de referência da mesma - Tebaldi omnipresente, Del Monaco e Bergonzi, etc. - não é coisa que se despreze!

Pois saiba que a major DECCA está a comercializar a (repito: quase, quase) integral da lírica do ilustre Puccini (sublinho: com Renata Tebaldi como protagonista feminina de todas as óperas, de Manon Lescaut a Tosca, de La Bohème a Madama Butterfly, de Turandot a Il Trittico) por escassos €24,95!!!

É inacreditável! Inverossímil! Fantástico!
Rapidamente - está bem de ver - tornei-me num Pucciniano!!!

2 comentários:

Raul disse...

Viva João,
É bem verdade, a Tebaldi foi a deusa do Verismo e este preço é um maná. Apenas umas pequenas notas, pelo gosto que me dá falar da Tebaldi.
Ao contrário do que as Information Recording diz, a última destas gravações já foi no início dos anos sessenta e foi a La Franciulla del West.
Quanto à Turandot, esta gravação é nitidamente inferior à outra que a Tebaldi gravou (RCA), para mim a melhor que há comercializada e em que se faz acompanhar pela Nilsson e o Bjorling.
A contribuição do soprano no Gianni Schichi para além do Mio babbino caro é irrelevente e a ópera é o barítono, sendo o obrigatório ter a versão Gobbi-Los Angeles.

portasabertascadeirasaosoco disse...

cheguei passado mais de um ano,mas o preço continua o mesmo :) e a caixa continua com 15cds :) de facto,é uma bagatela.nao resisti.