quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Lucia di Netrebko (!?) - II

Um leitor amável disponibilizou dois excertos da Lucia do Met - com Netrebko & Villázon -, récita de 26 de Janeiro, que aqui reproduzo:

http://www.youtube.com/watch?v=cZJUz0FbpnE


http://www.youtube.com/watch?v=9MoAMJGZBuU

Em boa verdade, não parece haver razão para grande excitação. Ainda assim, no balanço, Anna Netrebko leva a melhor, claramente. Villázon, annoncé souffrant, espalha-se bem ao comprido...

Sempre o achei um tonto, apesar da beleza do timbre.

3 comentários:

Ricardo disse...

Vamos ver como correm as restantes récitas. Na verdade a Netrebko está bastante bem na cena do casamento e a cena da loucura n está má tirando as notas que quase que aconteciam... lol. Fora isso, acho que está bem, não estando genial. No geral fiquei mais impressionado com os excertos do Kirov. A voz estava bem mais ampla.

Provavelmente temos em ambos os cantores um caso de "fruta da época": Nova Iorque, frio, doença. No caso do Villazon alia-se um constante descontrolo técnico proveniente do facto de ele cantar tudo como se estivesse à beira de um ataque de nervos (apesar da óbvia beleza do timbre) e escolhas de repertório menos adequadas. É uma pena.
Quanto a ela, é provável que a voz ainda esteja a estabilizar do furor hormonal da gravidez, pq no geral até achei a coloratura substancialmente mais limpa do que em ocasiões passadas.
Veremos, veremos!

mr. LG disse...

Não diga isso, Dissoluto…
O rapaz é só um bem disposto… e olhe que às vezes o que falta na nossa Ópera de super-sérios e de super-eruditos é boa disposição. Lembre-se de papá Caruso e de todos os tenores latinos que se lhe seguiram… boa disposição não lhes falta.
Olhe, até o germânico Jonas Kaufmann, no vídeo de promoção da nova gravação Madama Butterfly Gheorghiu/Pappano, parece bem dispotíssimo!...
Sinal dos tempos... Deixe lá, Dissoluto… Anyway, a Ópera não é um mundo onde se está sempre a cantar Cantatas, Missas e Oratórias de Bach ou Haendel… :-D

Moura Aveirense disse...

Não suporto Villazón a cantar Monteverdi!