terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Disse-me um passarinho...

... que a DG tem na forja dois interessantes artigos, que verão a luz do dia em inícios de 2009!

Um registo de ária de bel canto, por Garanca, e (o não menos belcantista) I Capuleti e I Montecchi (Bellini), por Netrebko & Garanca:



Ver-se-á...

7 comentários:

Ricardo disse...

Do Capuletti tenho uma gravação ao vivo de Covent Garden com a Gruberova e a Baltsa (editada recentemente em mid-price pela EMI) que é bastante boa, mas que nem aquece nem arrefece. Pelo menos a Gruberova enquanto Julieta... Bem cantado, mas frio e artificioso. Até agora as melhores versões da Julieta que ouvi foram no youtube em vídeos pirata pela Devia. Também já ouvi gravações da Netrebko na ária "O quante volte" mas das récitas de Paris com Joyce DiDonato a cantar o Romeu. Pareceu-me muito bem!

Il Dissoluto Punito disse...

Ricardo,

A dita interpretação da dupla Gruberová / Baltsa também não me entusiasma grande coisa...

Raul disse...

Também possuo essa gravação e, se me permitem , discordo dos dois, pois gosto do "abandono" da Gruberova. Vocalmente acho as duas magníficas.

Hugo Santos disse...

Os meus Capuletos e Montequios também são da EMI mas com o par Beverly Sills/Janet Baker.

Anónimo disse...

Inclino-me mais a concordar com o Raúl, se bem que prefira a gravação da RCA com a Kassarova/Mei/Vargas que inclusive inclui o final do Vacai, não acho desprezivel a gravação do Convent Garden, especialmente pela incandescente direção do Muti mas também pela Gruberova, um pouco fria mas impecável musicalmente e a Baltsa num dos últimos bons registros que nos deixou. No entanto todas as adições às gravações duma ópera tão bela são bem vindas.

J. Ildefonso.

Raul disse...

Eu em tempos tive a versão Scotto, Pavarotti, Aragall, mas não lembro como era.

José Quintela Soares disse...

E que tal Scotto e Aragall, com Pavarotti no "Tebaldo"?
Scala, 1968, com Abbado.
Gosto muito.