domingo, 13 de janeiro de 2008

26 Filmes, 26 Génios (?!), ossia Outros Interesses !

É já no próximo Domingo que o El Pais inicia esta colecção: um Domingo, um número de El Pais, mais €9,95... E a possibilidade de adquirir alguns clássicos do cinema de renome.

O primeiro número - gratuito! - é Citizen Kane!

«Orson Welles, Jean-Luc Godard, Jean Renoir, Eisenstein, Chaplin, Luis Buñuel, Stanley Kubrick. Ciudadano Kane, Al final de la escapada, Una partida de campo, El acorazado Potemkim... y así hasta 26 nombres propios y 26 títulos. Los de los mejores directores de cine de la historia y sus películas más importantes. EL PAÍS ofrece desde el próximo sábado a sus lectores la colección Cahiers du Cinéma (Cuadernos de Cine). Cada semana podrán conseguir junto al diario, por 9,95 euros un libro con la historia, filmografía... de un realizador y un DVD con una de sus obras más emblemáticas. Desde Charlie y la fábrica de chocolate, de Tim Burton, a Sólo se vive una vez, de Fritz Lang. La primera entrega, excepcionalmente, se efectuará el próximo domingo y será gratuita con la compra diario. Se regalará Ciudadano Kane y el libro sobre su director, Orson Welles.»

A coisa promete...

5 comentários:

Raul disse...

Digam-me por favor uma meia dúzia de razões para declarar o Citizen Kane uma das melhores obras do cinema e para alguns a melhor. Gostaria de diagnosticar o meu problema de só o achar um bom filme.

Fernando Vasconcelos disse...

Vi este filme de novo na Gulbenkian quando do ciclo na ocasião do 50º aniversário da fundação. Recomendo a leitura do folheto de sala da altura. de autoria de JOÃO BÉNARD DA COSTA (acho). Creio que encontrará mais do que uma dúzia de razões no texto. vou tentar localizá-lo para nossa referência comum mas não sei onde o achar.

DL disse...

E o Le Monde está a propôr uma colecção de 25 CDs e livros da Deutsche Grammophon.
Agora escolha! Um abraço.

Raul disse...

Caro Fernando Vasconcelos,
Agradecia, pois não vivo em Portugal.

Fernando Vasconcelos disse...

Vou tentar, vou tentar. Lembro-me que o texto é muito bom ...