terça-feira, 13 de dezembro de 2005

PALAVRA do SENHOR...



Jamais a relação do homem com a TRANSCENDÊNCIA foi abordada de forma tão pueril, singela, profunda e metafísica.

A colossal obra de Dreyer, que de forma magistral condensa todas as posições possíveis diante da relação com o DIVINO e a TRANSCENDÊNCIA - ortodoxia, heterodoxia, cepticismo, crença, alienação, racionalismo, fé... -, é milagrosa: longe de a REVERSIBILIDADE decorrer da omnipotência humana, a mesma é secundária à fé (no CRIADOR).

A PALAVRA - criação definitiva - constitui um momento ímpar na compreensão destas questões.

Agora, depois de a visionar, com um indescritível deslumbramento, já não sou o que era.


Para ti, Tiago, que és o maior dos meus amigos,

João

7 comentários:

MyHiraeth disse...

Oh, Dissoluto, começo a sentir saudades das nossas longas deambulações pelas florestas de tudo e nada...

Para já, um pedido: não conheço esta obra, mas fiquei muitíssimo curiosa ao ler os teus sentidos comentários. Podes enquadrá-la um pouco mais? Ajuda esta Fada dos fariseus!...

um beijo

Il Dissoluto Punito disse...

Deambulemos num café, comme d´habitude! Quando e onde? Depois falo-te d´A PALAVRA, ok?!
Beijos,
M... , T... e João

Anónimo disse...

Sem dúvida um filme marcante e inesquecível. Inquieta-me pensar nele, como me inquieta pensar n'Ele...

Só tu sabes como é importante este post nesta altura.

Obrigado,
Tiago

Il Dissoluto Punito disse...

Go ahead, C T ;-)

Jon

MyHiraeth disse...

Deambulemos pois, caríssimo!... que tal sexta-feira à noite?
um beijo
Fada

Il Dissoluto Punito disse...

Caríssima, temos de adiar o nosso café... Contactamos via móvel, ok?!
Beijos

MyHiraeth disse...

Caro Dissoluto:

eu própria ía ter que me escusar... falamos depois então!

um beijo

Fada