sexta-feira, 8 de julho de 2005

VERSOS PORQUE, EM LONDRES...: Londres & 1bsk...

... aqui vai o meu contributo, Alexandre.

Come away, come away, death,
And in sad cypress let me laid;
Fly away, fly away, breath;
I am slain by a fair cruel maid.
My shroud of white, stuck all with yew,
O prepare it!
My part of death, no one so true
Did share it.

Not a flower, not a flower sweet,
On my black coffin let there be strown;
Not a friend, not a friend greet
My poor corpse, when my bones shall be thrown:
A thousand thousand sighs to save,
Lay me, O where
Sad true lover never find my grave,
To weep there!

(William Shakespeare,
from Twelfth Night, Act II, scene 4)

Em 1938, a partir deste poema, Gerald FINZI compôs uma canção de título homónimo, integrada no ciclo Let Us Garlands Bring, exclusivamente baseada em poemas originais de Shakespeare.

Para ouvir, na belíssima interpretação de Bryn Terfel, acompanhado por Malcolm Martineau.


(DG 445 946-2)

(post partilhado: igualmente presente em O Ramalhete)

3 comentários:

CV disse...

A propósito de poesia inglesa, se quiser fazer uma visita...

Il Dissoluto Punito disse...

Cv de César Viana, ex-bajja, I Suppose...

MLeiria disse...

Se, para além da ópera, se interessar tb. por fado, por ex., pode visitar
www.fadocravo.blogspot.com