sexta-feira, 3 de junho de 2005

Concertos para Piano - Ravel


(DG 449 213-2)

Tenho a alma dilacerada pela audição do Concerto para a mão esquerda em ré maor, de Ravel.
Conceptualmente arrojado, imprevisível e ousado, este concerto é magnânime, rimando com grandiosidade, espontaneidade, arrojo e animalidade !
Na leitura de Zimerman / Boulez, este concerto arrebata pela convicção, pelo ardor, pelo despudor... No limite da obscenidade e da volúpia ! A entrega de Zimerman - que é absoluta e selvática - invade-nos e inunda-nos, desencadeando emoções inusitadas, quase inconfessáveis...
Carnal...

Já o Concerto para piano e orquestra em sol menor, estruturalmente mais convencional, além do indiscutível virtuosismo, pouco mais tem de fascinante.
A dupla Zimerman / Boulez, que maravilha pela técnica, não desencadeia experiências sensoriais transcendentes, surpreendentes e arrebatadoras, como fizera na interpretação que anteriormente critiquei...

Em qualquer dos casos, este foi o primeiro contacto que tive com a obra para piano de Ravel...
Não conheço outras interpretações, mas as emoções descritas são autênticas...

6 comentários:

HVA disse...

O disco que refere é uma das melhores gravações existentes, e foi um dos melhores discos editados em 1999. Há-de experimentar a interpretação de Michelangeli do Concerto para Piano em sol (EMI 5 67238-2).

Il Dissoluto Punito disse...

Obrigado pelo conselho... Também aprecio muitíssimo A B-M !

César Viana disse...

Há uma gravação dele (A B-M), ao vivo, nesse concerto, com o Celibidache a dirigir, numa daquelas editoras italianas semi-piratas. Não tenho esse disco comigo, mas quando tiver, mando-lhe a referência

Il Dissoluto Punito disse...

Caro César,

Depois de duas sugestões, vou mesmo avançar para as leituras de A B-M de Ravel !

Carlos a.a. disse...

O CD é simplesmente fabuloso.
Pessoalmente, apesar de reconhecer a originalidade do Concerto para a mão esquerda, considero o Concerto em sol menor uma das grandes obras para piano.

ps: a A2 tem uma gravação excelente desta obra gravada em 1968.

Il Dissoluto Punito disse...

Já decobri o cd de que falou, caro HVA !
Conhece as inerpretações de M. Argerich dos concertos para piano, de Ravel ?